Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Canduras

A sensibilidade melancólica de um sorriso simples. Um mundo cheio de nadas e nadas cheios de mundo que preenchem paredes cheias de sonhos.

Canduras

A sensibilidade melancólica de um sorriso simples. Um mundo cheio de nadas e nadas cheios de mundo que preenchem paredes cheias de sonhos.

...

por Ana Luisa, em 27.11.12

197682_401156953253308_641984598_n_large

 

"Há centenas de anos atrás, as pessoas comunicavam através das flores. Se um cavalheiro oferecia um ramo de flores a uma donzela, ela apressava-se a ir para casa tentar descodificar o ramo, como se fosse uma mensagem secreta."

 

Rosa Vermelha (Rosa)

Amor

 

Rosa Cor-de-Rosa (Rosa)

Graciosidade

Bedroom @ Viseu

por Ana Luisa, em 27.11.12

 

 

O meu quarto, em Viseu, é o meu sítio. Tenho recordações em todo o lado e todas elas me trazem alegrias só de olhar.

O meu armário é o meu pedestal. Enchi-o de notas, bilhetes, mensagens, coisas, durante os 2 anos que cá estou e ainda tenho espaço. É a parte do meu quarto que mais prezo e me orgulho porque todas as recordações me trazem dias/noites fantásticas ou me recordam de lições, manias ou até mesmos desgraças. Perdi a conta à quantidade de pessoas que ali está representada, mas quer antigas, quer mais recentes, todas lá merecem estar... ou melhor... quase todas. 

Posteriormente mostro mais pormenores.

 

Lights

por Ana Luisa, em 17.11.12

 

Adoro luzes de Natal. Adoro o Natal em si!

Adoro ver o Rossio iluminado de luzinhas brancas que em cascata caem das árvores. Adoro colocar as luzes na árvore de Natal cá de casa. Adoro pegar nelas e fazer um cachecol colorido. Adoro mesmo iluminações natalícias de rua. Vale a pena passear por sítios nossos conhecidos, acho que nesta altura do ano ficam tão mais bonitos. 

Espero que coloquem luzes no Aquilino. 

E não é que o Twilight acabou?

por Ana Luisa, em 17.11.12

Era OBRIGATÓRIO vir cá pronunciar-me sobre tal acontecimento.

5 anos depois a minha adolescência acabou. No more Edward e Bella para ninguém. Haters gonna hate, eu fui uma completa viciada!

Eu, menina dos meus 15/16 anos, pedi a um amigo meu para me sacar o Twilight porque tinha visto o cartaz no cinema e não tinha podido ir ver. E aí apaixonei-me por um filme com uma qualidade de imagem de caca. Arranjei-o posteriormente em melhor qualidade, vi-o mais de 20 vezes, talvez mais de 30, sei as falas todas de cor, escrevi-as todas à mão num muito cuidadoso guião escrito por mim (com banda sonora e tudo!) e fui apontando as minhas peripécias no mundo dos vampiros num caderno bege escuro que agora completo, ainda guardo com muito carinho. Comprei o primeiro livro pouco depois numa pequena papelaria da minha vila e a partir daí, quer no Natal, quer no meu aniversário só queria uma prenda: livros da Saga. No Verão do ano a seguir estava a comprar o Breaking Dawn e a jubilar pelo seu enorme tamanho. Lembro-me que li o Twilight em 3 dias, quase noites sem dormir, levava-o para todo o lado. Posso orgulhar-me ao dizer que fui a primeira fã de Twilight na minha escola, porque o boom veio um pouco depois. O resto dos filmes foram assistidos no cinema, cada um duas vezes.

Já não me considero (mal de mim se ainda fosse) a viciada que era, mas tinha a necessidade de fechar o ciclo de vida que era a minha adolescência e, em conjunto com a madrinha de unive, a mana dela e o meu namorado (sim, tenho um namorado que vai ver filmes moochy por minha causa. Morram de inveja p'raí.) lá fui eu, no dia de estreia, ver o diabo. Mal sabia eu. Eu tinha a certeza que iria recuar ao meu teenage me, agora, o que se passou foi muito mais que isso.

Lembro-me de muitos sonhos antigos meus. A minha quase deprimida pessoa sonhava com um curso que envolvesse música, uma vida livre e um Edward pessoal. Neste momento tenho a minha família bem de saúde, tenho os melhores animais de estimação de sempre (a Fanny acordou), tenho um quarto arrendado em Viseu, a minha cidade mãe/cidade de sonho, estou em Comunicação Social com futuro programado em Rádio e a mais inesperada, tenho uma cara metade neste momento a dormir profundamente ao telefone, alguém com quem faço longos planos futuros apesar de tão fresca relação e sei que cá ficará um bom longo período de tempo. Talvez para sempre.

Apercebo-me que a minha pessoa adolescente tornou-se em poucos anos numa mulher não decidida mas determinada, bem sucedida, sem arrependimentos, a seguir os seus sonhos, com o Sol a sorrir para si e acompanhada das melhores pessoas do mundo. Não me podia sentir mais realizada.

A minha adolescência acabou. I'm a full grown up now. 

Como diz a Bella: "I never felt more alive."

Farewell Twilight. Falarei de ti à Luna e ao David César.

 

Facebook Official

por Ana Luisa, em 12.11.12

Não se define a hora, o dia, simplesmente se sabe.

Recentemente comecei a fazer parte daquelas quantas pessoas que estão "Numa relação com..." nesta efusivamente interessante rede social. Foi pensado ao pormenor o momento de mudar o estado e os resultados foram deveras estranhos: 27 likes e 56 comentários. 

Isto só vem comprovar a minha teoria de que uma certa quota parte de utilizadores do Facebook são meros cuscos e beatas! Não quero pensar na quantida de de comentários tecidos aquando do mero vislumbre da minha cara metade! Well, é melhor encarar os factos: Tive reacções de pessoas que não imaginava que fosse ter. E isso deixou-me bastante contente. Perplexa, mas feliz.

Podemos encontrar, em análise pormenorizada, dois tipos de "Numa relação com...". A maior diferenciação entre anos costuma ser a idade dos utilizadores. Podemos encontrar os típicos utilizadores que, ou casados, ou numa relação séria, faz sentido ter a outra parte presente num ramo virtual da sua vida, pois o mesmo também faz parte em qualquer lado. As pessoas de idades inferiores (tal qual a minha irmã mais nova) após os seus beijitos de escola básica vão mudar o seu status e impregnar os seus perfis de corações e partilhas melosas. Nada contra, cada coração deve ter a sua ocupação, mas por mim, tal coisa deve ser usada de maneira séria e com porquê. Não julguem a rigidez mas farta ver "AMO-TE PARA SEMPRE" escarrapachado no meu Mural sem quê nem propósito nem sentimento.

Call me oldfashion, mas um Amo-te ainda me sabe ao mundo. 

What's wrong with me?

por Ana Luisa, em 05.11.12

Apetece-me ir para as aulas, ter a última aula do dia que nem sequer tem faltas e voltar para casa. Estou farta destes momentos de tédio em que não faço nada...

Plano para a próxima meia hora: Comprar um capuccino na unive, levar o livro das flores e divertir-me. Melhor do que estar em casa sem nada fazer.

Let's go.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo