Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Canduras

A sensibilidade melancólica de um sorriso simples. Um mundo cheio de nadas e nadas cheios de mundo que preenchem paredes cheias de sonhos.

Canduras

A sensibilidade melancólica de um sorriso simples. Um mundo cheio de nadas e nadas cheios de mundo que preenchem paredes cheias de sonhos.

Nunca mais! Talvez!

por Ana Luisa, em 26.02.15

Pela primeira vez fiquei acordada até às 5:15 da manhã para ver os Oscars até ao fim. Uma das coisas que uma desempregada tem privilégio de fazer, infelizmente.

Por uma vez na história dos Oscars, ninguém fez figuras tristes (excepto o John Travolta), as piadas do Neil Patrick Harris não foram tão boas quanto eu esperava e o meu amigo Benedict Cumberbatch não ganhou o Oscar! (não estava à espera que o ganhasse de qualquer das maneiras, mas podemos sempre sonhar!)

À parte de umas performances bem conseguidas (adoro Lonely Island) e dos premiados que já estávamos à espera que fossem, foi uma edição mediana. Gostei da divisão dos prémios pelos vários filmes e do destaque dado ao Grand Budapest Hotel, filmes do Wes Anderson merecem sempre destaque!

Para o ano, quando chegar esta altura vou pensar duas vezes no directo. Se me contradisserem, têm bom remédio:

(estava mesmo ali! tinha que ser!)

Pinterest

 

Dia Mundial da Rádio é Todos os dias

por Ana Luisa, em 13.02.15

Tudo é feito por ela e para ela.

 

Conheci-a a minha vida toda mas apaixonei-me por ela aos 14 anos, no meu dia de aniversário. Foi quando lhe falei a primeira vez. Às 9 horas (hora a que nasci) pedi-lhe uma música para moldar o novo ano de vida. Lembro-me que foi a Diary of Jane dos Breaking Benjamin e que nesse ano me aproximei da música mais pesada. Mas a mais marcante foi a do ano a seguir. A Antena 3 ofereceu-me a Dream On Girl da Rita Redshoes, e nada mais foi o mesmo. O meu amor pela 3 foi e será eterno. Depois veio a BBC Radio 1 e o Zane Lowe, depois a rádio online do meu amigo Henrique e depois veio o 12º ano. 

Sempre me regi por músicas, elas sabem o que nos dizer e quando o dizer. E foi com uma dica de uma música dos The Kooks que tive a certeza do que queria seguir: Comunicação Social. Principal motivação? Trabalhar em rádio. Foi o que quis fazer desde que decidi que tinha de ser alguém. Dar música a outros é a forma mais próxima que consegui imaginar de viver da música.

Maior sonho? Trabalhar na Antena 3. Não se concretizou porque acabei a estagiar em local diferente na RTP, mas fui visita-la uma vez, numa tarde quente de Junho. Garanto-vos que conhecer o Luis Oliveira foi das situações mais embaraçosamente nervosas que passei até hoje. 

Agora espera-se que aquele estágio apareça e sonha-se com o dia em que dar música às pessoas seja a minha tarefa diária favorita. Porque, para mim, nada melhor há que isso.

Desistir? Nunca, ela não me deixa. Porque a minha paixão por ela não morre nem esmorece. Não me abandona nem me deixa parar. É ela que me faz continuar a procurar. 

 

Feliz Dia Mundial da Rádio a todos!

 

(https://www.facebook.com/antena3rtp/photos/a.291423444328.140161.56209554328/10153105909559329/?type=1&theater)

Custa Começar

por Ana Luisa, em 04.02.15

Escrever a primeira palavra é sempre complicado. 

Nunca sabemos o que escrever quando queremos escrever. A palavra falha, a forma de escrever não é a correcta e mesmo cheios de vontade acabamos por deixar para depois. Sofro muito disso. A dúvida corrói e a obra não nasce. 

Durante este tempo de "hiato" decidi, entre muitas outras coisas que deixarei por fazer, começar a escrever a minha primeira história decente. A ideia nasceu da minha irmã Li, que me mostrou uma plataforma de fanfiction chamada Wattpad, onde, quer online quer através de uma app, podemos fazer upload dos nossos textos. Admito que achei a ideia fantástica e decidi espreitar. E vejo, juntamente com milhares de fanfics do Harry Styles vai-se lá saber porquê, um livro do Dan Brown. E aí descubro que o Wattpad é mais que fanfics. É uma plataforma para todo e qualquer escritor de coisas publicar as suas obras, não necessariamente sobre os One Direction. Romances, policiais, biografias, you name it! Está lá tudo. Mas muita fanfiction não haja dúvida.

Depois de ter garantido à Li que ia pensar no assunto... adiei:

  • Não encontro a música certa para escrever!
  • Prefiro ficar a tarde toda a ver fotografias do Benedict Cumberbatch no Pinterest! (A mais influente das desculpas! Desculpem, mas que ninguém negue que o homem é lindo!)
  • Apetece-me fazer um bolo!
  • Tenho as três temporadas de Sherlock para ver outra vez! (mais uma vez, ganha o Benedict. Ele na verdade ganha sempre.)
  • Está a dar Arrow no AXN!

Confesso que desisti, tempos e tempos depois de encontrar mil e muitas desculpas para não o fazer. Mas agora, mais uma vez com a janela aberta e com uma ideia a fulminar na cabeça, talvez escreva algo, se conseguir começar a escrever! Não estou com um bloqueio criativo, é mesmo a preguiça que invade... e a dúvida do se vale a pena começar para depois desistir a meio ou não sair nada decente. 

De qualquer das maneiras, vou dar uma hipótese a este mundo imaginário pronto para esticar pernas desde os meus tempos de adolescente. Espero que ao menos a minha irmã goste!

 

It we wait until we're ready..

(Pinterest)

De volta... outra vez

por Ana Luisa, em 03.02.15

Mais uma vez retorno a este espaço que tantas vezes esqueço. Não se explicar porquê, somente algo se sobrepõe à vontade de o actualizar ou a vontade de o actualizar não existe de todo. Vamos ver se este episódio da minha vida onde a procura de emprego me preenche todos os tempos o deixa um pouco mis preenchido também. 

 

sunshine #planetblue

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo