Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Canduras

A sensibilidade melancólica de um sorriso simples. Um mundo cheio de nadas e nadas cheios de mundo que preenchem paredes cheias de sonhos.

Canduras

A sensibilidade melancólica de um sorriso simples. Um mundo cheio de nadas e nadas cheios de mundo que preenchem paredes cheias de sonhos.

E não é que o Twilight acabou?

por Ana Luisa, em 17.11.12

Era OBRIGATÓRIO vir cá pronunciar-me sobre tal acontecimento.

5 anos depois a minha adolescência acabou. No more Edward e Bella para ninguém. Haters gonna hate, eu fui uma completa viciada!

Eu, menina dos meus 15/16 anos, pedi a um amigo meu para me sacar o Twilight porque tinha visto o cartaz no cinema e não tinha podido ir ver. E aí apaixonei-me por um filme com uma qualidade de imagem de caca. Arranjei-o posteriormente em melhor qualidade, vi-o mais de 20 vezes, talvez mais de 30, sei as falas todas de cor, escrevi-as todas à mão num muito cuidadoso guião escrito por mim (com banda sonora e tudo!) e fui apontando as minhas peripécias no mundo dos vampiros num caderno bege escuro que agora completo, ainda guardo com muito carinho. Comprei o primeiro livro pouco depois numa pequena papelaria da minha vila e a partir daí, quer no Natal, quer no meu aniversário só queria uma prenda: livros da Saga. No Verão do ano a seguir estava a comprar o Breaking Dawn e a jubilar pelo seu enorme tamanho. Lembro-me que li o Twilight em 3 dias, quase noites sem dormir, levava-o para todo o lado. Posso orgulhar-me ao dizer que fui a primeira fã de Twilight na minha escola, porque o boom veio um pouco depois. O resto dos filmes foram assistidos no cinema, cada um duas vezes.

Já não me considero (mal de mim se ainda fosse) a viciada que era, mas tinha a necessidade de fechar o ciclo de vida que era a minha adolescência e, em conjunto com a madrinha de unive, a mana dela e o meu namorado (sim, tenho um namorado que vai ver filmes moochy por minha causa. Morram de inveja p'raí.) lá fui eu, no dia de estreia, ver o diabo. Mal sabia eu. Eu tinha a certeza que iria recuar ao meu teenage me, agora, o que se passou foi muito mais que isso.

Lembro-me de muitos sonhos antigos meus. A minha quase deprimida pessoa sonhava com um curso que envolvesse música, uma vida livre e um Edward pessoal. Neste momento tenho a minha família bem de saúde, tenho os melhores animais de estimação de sempre (a Fanny acordou), tenho um quarto arrendado em Viseu, a minha cidade mãe/cidade de sonho, estou em Comunicação Social com futuro programado em Rádio e a mais inesperada, tenho uma cara metade neste momento a dormir profundamente ao telefone, alguém com quem faço longos planos futuros apesar de tão fresca relação e sei que cá ficará um bom longo período de tempo. Talvez para sempre.

Apercebo-me que a minha pessoa adolescente tornou-se em poucos anos numa mulher não decidida mas determinada, bem sucedida, sem arrependimentos, a seguir os seus sonhos, com o Sol a sorrir para si e acompanhada das melhores pessoas do mundo. Não me podia sentir mais realizada.

A minha adolescência acabou. I'm a full grown up now. 

Como diz a Bella: "I never felt more alive."

Farewell Twilight. Falarei de ti à Luna e ao David César.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo